Forever alone nunca mais

– Desculpa, demorei muito? Sai atrasado. Te deixei esperando muito tempo sozinha ai ?
– Não estava sozinha. Estava conversando com minha família, amigos, com a turma da faculdade.
– Aaaah verdade!
– Ninguém fica sozinho com internet.

Anúncios

Google.

– To me sentindo para baixo, to meio assim na bad, a vida não está fácil não.
– Procura no Google alguma coisa, quem sabe não encontra algo que te deixa animado.

Direitos humanos e suas tecnologias.

– Passa o celular, vai mano, logo, é um assalto.
– Eu, eu não!
– Está afim de morrer, passa logo, se não eu atiro.
– Cara, quer saber, atira logo, mais atira para matar, mais vai logo que já demorou. Eu vivo você não leva meu celular não.
– Pirou de vez mano, está afim de perder a vida por causa de um celular.
– Você está afim de me matar por causa de um celular.
– Tô perdendo a paciência cara… Passa logo.
– Eu não, sem Instagram, Twitter, face e whats não posso ser o que eu quero.

Tecnológico rabugento.

– Você só fica Off, assim não dá para gente conversar, se conhecer melhor.
– Você me viu na esquina conversando com um amigo, e só acenou. Depois me encontrou na fila da padaria, e só mexeu a cabeça como um sinal de oi. Depois, mais tarde, me viu na rua sozinho e só olhou, a baixou a cabeça, e saiu andando. Ou seja, não falou comigo porque não quis!

1987

Os  astros estão contra mim
O signo dela não combina com o meu
Eu não nasci no mês que é favorável ao dela
E dai ?
Na felicidade, ou na bad da vida, eu odeio trabalhar, eu odeio ter que acordar cedo, no mesmo modo, odeio dormir. Logo. Odeio fazer o que não gosto.
Foda-se.
Sou o Inferno astral de tudo!

De dez.

A vitrola anda riscando os discos, e eu ainda preciso concertar a porta.
Não tenho mais que uma toalha, joguei tudo fora, queimei alguns retratos e parei de aguardar, lavo louças todos os dias, e tento deixa o apartamento um pouco menos sujo.
Preciso vender a cama de casal, e vê se fico só com o colchão, e eliminar alguns estorvos por aqui.
Sem duvida nenhuma, você aparece algumas vezes na semana, mas no fundo só acho que é coisa da minha cabeça, até porque os vizinhos dizem que eu falo sozinho.
Uma explosão aconteceu do outro lado da rua ontem de dia, e eu nem me importei, as pessoas elas tem que morrer, mesmo assim não me importo, vivemos perdendo e ganhamos o que temos que ter.
Escutarei a unica musica que a vitrola não riscou, que é isso que fazemos, vivemos dando voltas, em voltas do que só damos jeitos, até tudo pifar de vez, foda-se, vou concertar a porta.